quarta-feira, 9 de março de 2011



O poema

O poema brota das minhas entranhas
tal qual as entranhas pulsam letras cuspidas e escarradas
esculpidas e encarnadas no meu semblante sério e alegre.
O poema nasce do coração,
o poema vive da emoção,
o poema se alimenta de toda a paixão existente ou não.

Anderson Rabelo

Um comentário:

Bruno Soft disse...

O poema é um emblema
Gravado no meu coração